Painel Principal  :  Notícias (Histórico)  :  Cancro: fármaco m...
Notícias - Histórico
 
  Aceleradora   Bolsas & Empregos IPN   Formação  
  Geral   Incentivos   Incubadora   Laboratórios de I&DT   Notas de Imprensa   Prémios   Transf. Tecnologia e PI  
 
Cancro: fármaco mais eficaz baseado em investigação da Universidade de Coimbra
 
Uma nova spin-off da Universidade de Coimbra, a Luzitin, vai liderar o desenvolvimento de um medicamento mais potente e seguro no âmbito da terapia fotodinâmica contra o cancro, segundo acordos de licenciamento e financiamento celebrados esta terça-feira, avança a agência Lusa.

 

Os dois acordos de licenciamento e de financiamento foram celebrados pela Universidade de Coimbra, empresa farmacêutica Blupharma, Luzitin e INOVCapital, cabendo agora à nova spin-off liderar o processo de desenvolvimento do novo fármaco a partir da investigação no campo da terapia fotodinâmica que tem sido realizada por investigadores da Universidade de Coimbra (UC).

Spin-off significa uma nova entidade criada para explorar novos produtos ou serviços de base tecnológica ou inovadora, nascida a partir de ideias ou processos gerados numa outra organização já existente, como uma universidade, que apoia a nova entidade no seu desenvolvimento.

«Após a validação do conceito técnico e as primeiras experiências em animais ¿ bem sucedidas e que vieram confirmar o enorme potencial da tecnologia para o tratamento de diversos tipos de doenças oncológicas ¿, o processo entrará agora numa fase decisiva para o objectivo final do desenvolvimento de um fármaco bastante mais potente e mais seguro do que os actualmente utilizados neste tipo de terapia», segundo uma nota da UC.

Sérgio Simões, presidente do conselho de administração da Luzitin e investigador da UC, disse à Agência Lusa que o objectivo é estar em condições de licenciar a nova tecnologia a outras empresas dentro de três anos.

O desenvolvimento deste medicamento, que se espera venha a contribuir para um aumento da esperança e da qualidade de vida dos doentes com cancro, será o culminar do trabalho iniciado por um grupo de investigadores do Departamento de Química da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC), adianta a nota.

A terapia fotodinâmica apresenta variadas vantagens em relação às convencionais, nomeadamente uma acção dirigida e efeitos secundários reduzidos

Fonte: IOL Diário

 
Inserido em 08-09-2014
Temas relacionados <Geral>  <Incubadora