Painel Principal  :  Notícias (Histórico)  :  IPN e FCTUC melho...
Notícias - Histórico
 
  Aceleradora   Bolsas & Empregos IPN   Formação  
  Geral   Incentivos   Incubadora   Laboratórios de I&DT   Notas de Imprensa   Prémios   Transf. Tecnologia e PI  
 
IPN e FCTUC melhoram a segurança de mercadorias
 
Uma equipa de investigadores de Coimbra integra um projecto internacional que desenvolve uma tecnologia inovadora para garantir maior segurança no transporte aéreo de mercadorias, foi ontem anunciado.

Os investigadores do Instituto Pedro Nunes (IPN) e da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC) promovem, na quinta-feira, uma reunião com os parceiros do Reino Unido, Eslováquia, Itália e Emirados Árabes Unidos, para avaliar o trabalho já realizado.

No projecto “Air-Seal” está a ser concebida «uma tecnologia inovadora e competitiva para garantir a segurança em toda a cadeia de fornecimento de bens e mercadorias embarcadas em aeronaves, informando de forma imediata possíveis violações de bens previamente selados», divulgou em comunicado a FCTUC. O “Air-Seal - An Innovative RFID Security Seal for the Aerospace Industry” é financiado em um milhão de euros ao abrigo do Sétimo Programa Quadro da União Europeia (FP7). Os responsáveis planeiam lançar no mercado, dentro de dois anos, um sistema fiável, com recurso a etiquetas inteligentes de identificação, «capaz de garantir a segurança máxima de bens e mercadorias, nomeadamente de alto valor, desde que estes são empacotados até ao destino final». «Um transporte seguro, ágil e eficiente é essencial para a competitividade das companhias aéreas. Além de fornecer tecnologia de segurança, o projecto vai fornecer uma preciosa contribuição aos aeroportos, permitindo uma identificação quase instantânea de mercadorias em trânsito», segundo Francisco Barbosa, investigador e gestor do “Air-Seal” pela parte portuguesa.

Ainda este ano, com a colaboração de uma companhia aérea dos Emirados Árabes Unidos, será realizado algum «trabalho experimental» em aeroportos, tendo em vista a obtenção de um «protótipo funcional» em 2011, disse à agência Lusa Francisco Barbosa.

«O sistema funcionará com base num dispositivo de selagem electrónica das mercadorias em geral, mas também dos tróleis que transportam a alimentação nos aviões», adiantou.

Na quinta-feira, em Coimbra, os parceiros do consórcio vão «discutir os resultados alcançados até ao momento e definir os próximos passos da investigação».

Fonte: Diário de Coimbra
 
Inserido em 09-02-2010
Temas relacionados <Geral>  <Notas de Imprensa