Painel Principal  :  Notícias (Histórico)  :  Nível de seguranç...
Notícias - Histórico
 
  Aceleradora   Bolsas & Empregos IPN   Formação  
  Geral   Incentivos   Incubadora   Laboratórios de I&DT   Notas de Imprensa   Prémios   Transf. Tecnologia e PI  
 
Nível de segurança da Net portuguesa é "perigoso"
 
O nível de segurança da Internet no sector estatal é considerado "perigoso", sendo que pelo menos um em cada cinco computadores está vulnerável e no máximo um em cada dois, segundo um estudo que é hoje apresentado.

O sistema informático NONIUS, desenvolvido pela Faculdade de Ciências e Tecnologias da Universidade de Coimbra e Instituto Pedro Nunes, analisou cerca de 4,5 milhões de endereços da internet (IP) e domínios ".pt" do sector público e privado, desde universidades, empresas, bancos e ministérios, entre outros, representando assim toda a internet portuguesa.

Em declarações à Agência Lusa, o investigador Francisco Rente indicou que nos endereços e sites testados do sector público, o nível de segurança passou de "aceitável" para "perigoso" entre Junho de 2008 e Julho de 2009, o que significa que "pelo menos um em cada cinco computadores encontra-se vulnerável e no máximo um em cada dois".

Quanto ao sector privado, acrescentou que mantém, à semelhança do registado no ano passado, o nível "perigoso", apesar de um "agravamento": "Na escala quantitativa continua a ser perigoso, mas regista-se uma ligeira subida, estando mais perto do máximo".

O sistema NONIUS utiliza uma escala com quatro níveis de segurança - aceitável, perigoso, muito perigoso e caótico - e testa dois tipos de vulnerabilidades: técnicas e de 'malware' (software malicioso).

As vulnerabilidades técnicas dizem respeito a problemas de configuração e de erros implementação de "software", por exemplo.

As de "malware" referem-se aos conhecidos vírus e 'worms'.

No total, foram analisados 17 tipos de vulnerabilidades técnicas, e cinco espécies de 'malware'.

Entre sector estatal e privado, foram detectadas cerca de 65 mil vulnerabilidades, sendo as mais comuns as configurações erradas de sistemas, relacionadas, por exemplo, com os controlos de acesso aos portais.

"A vulnerabilidade significa que as possibilidades de ataque podem ir desde a fuga ou roubo de informação, à alteração de dados ou até à destruição de serviços", acrescentou Francisco Rente.

As conclusões integrais dos resultados do sistema NONIUS são apresentadas hoje de manhã no auditório do Instituto Pedro Nunes.

Fonte: Diário de Notícias

Reportagem RTP
 
Inserido em 06-08-2009
Temas relacionados <Geral>  <Notas de Imprensa