Painel Principal  :  Notícias (Histórico)  :  Investigadores de...
Notícias - Histórico
 
  Aceleradora   Bolsas & Empregos IPN   Formação  
  Geral   Incentivos   Incubadora   Laboratórios de I&DT   Notas de Imprensa   Prémios   Transf. Tecnologia e PI  
 
Investigadores de Coimbra procuram melhores soluções para eficiência energética
 
Um software inteligente de simulação térmica de edifícios está a ser desenvolvido por uma equipa de investigadores de Coimbra, com o objectivo de optimizar o custo/benefício nos processos de recuperação energética nas escolas.

O sistema foi elaborado por uma equipa multidisciplinar das Faculdades de Economia (FEUC) e de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC)e está a ser testado numa escola básica de Coimbra, anunciou hoje a FCTUC.

A ideia é desenvolver um modelo que estude todos os cenários possíveis e identifique as melhores soluções de eficiência energética nos edifícios escolares, em função de critérios de avaliação definidos.

Na Escola Básica 2,3 Martim de Freitas, de Coimbra, foram instalados sensores que monitorizam ininterruptamente um conjunto de variáveis, como temperatura, humidade, qualidade do ar, níveis de CO2 e consumos energéticos.

Através de programas computacionais de simulação térmica de edifícios, os dados são tratados e identificadas as melhores soluções para uma boa eficiência energética.

Os primeiros resultados fornecidos pelo novo sistema deverão estar prontos em Fevereiro/Março, disse hoje à Lusa o investigador Manuel Gameiro, que participa no estudo.

O objectivo é, referiu, criar uma «ferramenta de apoio à decisão para tornar os edifícios escolares o mais eficientes possível, a nível energético».

«Esta investigação assume particular relevância, considerando as directivas europeias nesta área e o programa de requalificação do parque escolar português, proposto pelo Governo», considerou.

A certificação energética atinge principalmente os novos edifícios mas é nos edifícios já existentes que se verificam elevados consumos de energia, sublinhou, referindo que no caso das escolas a nova legislação obriga a «taxas de ventilação muito elevada, que farão os consumos energéticos disparar».

Dentro de dois a três meses o estudo deve ser alargado a outras escolas, construídas em diferentes épocas e em zonas distintas do país, adiantou Manuel Gameiro.

A investigação desenvolve-se no âmbito da iniciativa Energia para a Sustentabilidade da Universidade de Coimbra, levada a cabo no âmbito do Programa MIT-Portugal.

Fonte: Sol
 
Inserido em 29-07-2009
Temas relacionados <Geral>  <Notas de Imprensa