Painel Principal  :  Notícias (Histórico)  :  Coimbra desenvolv...
Notícias - Histórico
 
  Aceleradora   Bolsas & Empregos IPN   Formação  
  Geral   Incentivos   Incubadora   Laboratórios de I&DT   Notas de Imprensa   Prémios   Transf. Tecnologia e PI  
 
Coimbra desenvolve nova terapia fotodinâmica contra o cancro
 
O protocolo foi assinado ontem na Sala do Senado, entre a Universidade de Coimbra, a Bluepharma e a Câmara

Um equipa de investigadores do Departamento de Química da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra, liderada por Luís Arnaut e Mariete Pereira, desenvolveu uma nova aplicação da terapia fotodinâmica no combate ao cancro. Doze anos de investigação resultaram na «criação de uma nova geração de fotosensibilizadores, que se destinam ao tratamento de doença oncológica».

Luís Arnaut explicou que se trata de uma nova geração de fármacos que tem uma eficácia 100 vezes maior do que os actuais e com uma toxicidade muito baixa, além de efeitos secundários reduzidos.

A equipa de investigação já fez os testes pré-clínicos em animais e, com o protocolo ontem assinado, o objectivo é que a Bluepharma, empresa farmacêutica, prossiga o desenvolvimento desta nova terapia - cuja patente é portuguesa e está em sede de protecção industrial nos principais blocos económicos internacionais - e se avance para os testes clínicos.
Paulo Barradas, director-geral da empresa, mostrou-se muito satisfeito com «esta nova realidade de parcerias», acrescentando que «está aberto a novos protocolos, de modo a contribuir para uma melhor qualidade de vida dos cidadãos». E porque o protocolo inclui também a Câmara Municipal de Coimbra, esta presta apoio a bolseiros de investigação, além de outras formas de apoio logístico.

Aliás, Carlos Encarnação referiu que este é um momento em que, mais uma vez, a autarquia está a participar em actos materiais que contribuem para o desenvolvimento do país e, neste caso particular, trarão melhor qualidade de vida aos cidadãos.
Para Seabra Santos, reitor da Universidade de Coimbra, este protocolo reveste-se da maior importância, pois é «mais uma aposta na terceira missão da Universidade de Coimbra, que é colocar os resultados da investigação universitária ao serviço da sociedade». E isso faz-se através de parcerias, quer com o tecido empresarial, quer com as autarquias. É o resultado de uma aposta que a Universidade de Coimbra tem vindo a fazer através do Gabinete de Apoio às Transferências do Saber, observou Seabra Santos. O reitor referiu ainda a importância das parcerias, no sentido de serem os parceiros que ajudam a que os resultados da investigação possam entrar nos circuitos de mercado.

Para o pró-reitor da UC Fernando Guerra, a assinatura deste protocolo é «mais uma peça na consolidação do cluster da saúde em Coimbra, mais precisamente o Healthcare & Medical Solutions do Centro (CHMS), que tem de manter o mesmo nível de competitividade com os restantes clusters do país. A título de exemplo, Fernando Guerra referiu que, no âmbito do Centro de Competências Healthcare and Medical Solutions (XHMS) foi possível passar de 35 para 75 parceiros que apresentaram candidaturas ao QREN no valor de 130 milhões de euros de projectos concretos.

Fonte: Diário de Coimbra

 
Inserido em 20-11-2008
Temas relacionados <Geral