Painel Principal  :  Notícias (Histórico)  :  IPN e UC ajudam a...
Notícias - Histórico
 
  Aceleradora   Bolsas & Empregos IPN   Formação  
  Geral   Incentivos   Incubadora   Laboratórios de I&DT   Notas de Imprensa   Prémios   Transf. Tecnologia e PI  
 
IPN e UC ajudam a criar empresas que geram 40 milhões de euros/ano
 
O Instituto Pedro Nunes (IPN), que em breve terá o primeiro-ministro a inaugurar a ampliação dos seus edifícios, ajudou a criar empresas que actualmente facturam 40 milhões de euros/ano, revelou hoje o reitor da Universidade de Coimbra (UC).

Criado em 1991 por iniciativa da Universidade de Coimbra, pela suas unidades de incubação já passaram "mais de 100 empresas, com uma taxa de sucesso de 80 por cento", que geraram 900 postos de trabalho altamente qualificados e uma facturação anual que atinge "40 milhões de euros", acrescentou.

Seabra Santos, que hoje presidiu à sessão solene evocativa do 718º aniversário da Universidade, adiantou que em breve, em data a agendar, a nova unidade de incubação será inaugurada por José Sócrates.

"Estes números não tem possível comparação com qualquer experiência do género realizada em Portugal e representam a verdadeira força de auto-regeneração do tecido empresarial de Coimbra, definitivamente ultrapassados os negros anos da falência das indústrias tradicionais dos sectores têxtil, da cerâmica, do vidro e da alimentação", observou.

O Instituto Pedro Nunes, uma instituição de direito privado de que fazem parte empresas e organizações empresariais, tem também uma vertente de investigação aplicada, através de laboratórios em estreita ligação à Universidade de Coimbra

Seabra Santos adiantou que no âmbito dessa "bem sucedida política de apoio ao empreendedorismo e de relacionamento com o mundo empresarial", a Universidade tem também estado presente nas mais importantes iniciativas das autarquias da região.

"Pela primeira vez, pelo menos no passado recente, a Universidade de Coimbra pode orgulhar-se de ter conseguido construir uma teia de relações e de parcerias com as autarquias da região (Coimbra, Cantanhede, Montemor-o-Velho, Mealhada, Penela, Poiares, Mira, Figueira da Foz), que consubstanciam uma forte vontade de ocupar o lugar que por direito lhe pertence no plano do desenvolvimento regional", salientou.

A cerimónia evocativa da fundação da Universidade compreendeu também uma homenagem aos docentes e funcionários que se aposentaram durante o ano de 2007 e a entrega dos diplomas aos novos doutorados.

Segundo Seabra Santos, a Universidade de Coimbra num espaço de quatro anos, entre 2001 e 2005, cresceu dez vezes em número de doutorados, atingindo em 2007 os 1.150 docentes com esse grau académico.

"É a impressionante evolução de uma universidade em profunda transformação estrutural, com uma crescente importância relativa das actividades de investigação e que, com esta amplitude, dificilmente se repetirá na sua história", observou.

Na cerimónia foram entregues o Prémio Universidade de Coimbra a José Epifânio da França, docente universitário e fundador da empresa CHIPIDEA, líder mundial em circuitos integrados analógicos, e o Prémio Bluepharma / Universidade de Coimbra ao ortopedista Rui Cabral, por uma tese de doutoramento sobre os problemas de descolamento das próteses da anca.

Ambos os prémios têm uma dotação de 10 mil euros

Fonte: http://ww1.rtp.pt/noticias/index.php?article=330072&visual=26&tema=1
 
Inserido em 02-03-2008
Temas relacionados <Geral>  <Incubadora>  <Notas de Imprensa>  <Prémios